Páginas

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

DOS ESPAÇOS ENTRE NÓS




Calou-te como sempre
Calei-te como gostas
Ardeu-me como desejo
Ardeu-me como peço
Nesses calos e ardores
Ficaram as dores necessárias entre nós

3 comentários:

Paulinho Cajé disse...

Noooooossa!


Sabor de vinho tinto! hahaa


Lindo post!


bjoo!

lene disse...

Sempre gostei dos que ardem...
Você e sua escrita são assim...
bj

Davi disse...

Caralhoooooooooooooo...

"Ficaram as dores necessárias entre nós"

Putz! Sublime!

Oh My God! Eu nao acredito no senhor, mas abençoa esta poetiza!

Bjus borbulhantes!