Páginas

terça-feira, 11 de agosto de 2009

SOBRE CERTEZAS E INTERVENÇÕES DE BOTECO

Que certezas que preciso pra poder dar mais um passo? Será possível que eu realmente consiga me preencher de certezas sólidas? É porque não tenho certeza do que quero e ela me parece tão necessária para que eu possa seguir. Não sei o que quero e nem sei se posso dizer que sei o que não quero. A verdade é que não tenho certeza de nada. Ando com tanto medo de arriscar em perder me esquecendo que posso até ganhar. Talvez a perda maior seja permanecer no mesmo e não me mover. Mas é que ando sem paixões a me mover e só locomoção pelo fluxo faz eu ver as coisas tão sem sentido. Pois é, eu tô sem sentidos e nada me comove nem me move. Nada é suficientemente atraente que me faça pensar na possibilidade de caminhar até lá pra ver, pra ao menos saber. Isso é um tipo de coisa que me incomoda. Mas é incomodação preguiçosa, daquelas que se faz sentada numa mesa de bar banhada a cervejas e cigarros na companhia de colegas e filosofias sobre a vida e nossos fazeres. Reclamamos da hipocrisia do mundo, da banalidade de nossos fazeres e delimitando cada uma de nossas insatisfações. Mas é tudo conversa que no dia seguinte só resta a cinza do cigarro e uma ressaca daquelas. A minha atitude é de sempre voltar a rotina do dia seguinte num conformismo idiota. Certezas precisam ser adquiridas na prática e não no filosofar sobre possibilidades. A conversa é boa, mas quando nossas práticas terminam em somente intervenções de boteco me preocupo com a fala vazia que sai de mim. Quando enfrentarei meus medos e arriscarei certezas pagando o preço de perder a possibilidade de tê-las?

6 comentários:

Lucas Lima disse...

Pois sabe que diz muito de mim isto, rsrs, minha única certeza sempre foi a de que sou um cara muuuuito indeciso, rsrsrs
Bjs e bons dias

Luis Gomes disse...

Oi, gostei do teu blog. Da tua narrativa. Parabéns. Abraço.

Sabrina MCosta disse...

caraleo,
amei o texto
eu vivo me escondendo
em botequinhos
=*

Paulinho Cajé disse...

Eu sou uma contradição e foge da minha mão fazer com que tudo que eu diga faça algum sentido... Esse é o segundo comentário que faço com essa frase hoje!
A gente nunca sabe como as pessoas vão entender aquilo que a gente fala, as vezes eu fico pensando em coisas que eu falei, e pensando nos inúmeros entendimentos que as pessoas tiveram daquilo. Ah, eu também não quero fazer muito sentido. Não?!

Beijo!!

Su disse...

A partir do momento que vc tomar coragem pra viver o que é melhor pra si mesmo... enfrentará tudo isso...
Permita-se!!!


bjosss!!!

Kuriozza disse...

Esse seu texto conseguiu falar um pouco sobre o que também venho sentindo... Cada um sente de um jeito, mas no fundo é o mesmo vazio.

Bjs!