Páginas

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

SOBRE ARTIFICIALIDADES


Vejo tudo com tanta artificialidade. Sorrisos, lágrimas, abraços e socos. Parece que nenhum tipo de sentimento representa de fato o que deveria ser. Vejo demais com meus olhos de dentro.
Os que não reagem como eu serão falsos? Ou serei eu a própria falsidade que não consigo ver? E será que só porque é diferente precisa ser ilegítimo?
Deslegitimamos o tempo inteiro atos e sentimentos como se fossemos donos da verdade do outro. Já tem sido difícil tomar posse de nossas próprias verdades e queremos dar conta das do próximo. As críticas e desconfianças excessivas tem me irritado em demasia.

8 comentários:

Hélio Netho; disse...

Me isolo no meu mundo, onde vejo tudo em um tom de verde escuro agradavél, ouço apenas o desejado, exclui os comentarios sem noçao.

É assim meu modo de lidar com as artificialidades

Mikaele Tavares disse...

O probelma é quando vemos além do que podemos ver..
Também não gosto de criticas e desconfianças...
Beijos

Su disse...

Só nós mesmos é que sabemos dos nossos próprios sentimentos...!!! Quando os outros te julgam por isso ou acham saberem é muito ruim!

Bjos!

Vital disse...

a verdade não suporta que lhe pesem incorporações.

Kuriozza disse...

E dessa forma, vou me tornando cada vez mais exigente comigo mesma.. evitando ser igual a aqueles que tanto condeno.

Bjs!

Darlan disse...

Você está numa fase sensacional! Cada coisa mais linda por aqui! *-* E quem disse que toda poesia precisa ser triste? ;**

D. Q. M. disse...

ah! os olhos do ceticismo, é bom e ao mesmo tempo ruim tê-los... pena que não sei que parte é boa e qual é ruim(quem sabe? rs...), se soubesse te diria, pois suas lindas palavras merecem!

bjus!

clarice ge disse...

o olhar do outro tem o peso que lhe permitimos... (será por isso que nos apequenamos ou engrandecemos?) nossas verdades querem lapidar certezas... certezas não existem... portanto...