Páginas

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

SOBRE O REAL

Foto: Catarina Krug

A minha falta com a escrita consiste na minha presença maçante na vida em ato. Nem sempre acho isso tão bom. Tanto a escrita quanto a fuga para vida são meios de fugir do real. Estranho isso?! Mas é que existem várias maneiras de se viver. Ás vezes parece que sempre busco aquela que me tira um pouco do real. Muitas vezes na escrita me sinto muito mais dentro da realidade do que fora dela. Isso tudo me parece muito louco e bizarro. O que é real? Se não a própria história que contamos para nós e acreditamos nela. Porque não posso chamar isso de real? Só porque não se parece com a realidade do outro? E vivamos em realidades diferentes que saibam dialogar, mas que tenham seus espaços de ser um a cada momento. Eu quero poder criar e reinventar o real a cada instante. Fazer de conta que a vida é assim e de tanto fazer acabar sendo. Porque não?

5 comentários:

Mikaele Tavares disse...

Cada um vive a vida do jeito que acha melhor viver..
Beijos

Hélio Netho; disse...

eu ao menos me sinto mais no real escrevendo pois transmito dos meus desejos e existe melhor realidade a nao ser os nossos sonhos?

Tamára Roots disse...

Sim, vamos viver em realidades diferentes! Mas vamos também procurar conhecer e respeitar a realidade do outro!
Bravo.
Paz&Luz.

Rafael Castellar das Neves disse...

Quanto mais navego pelos blogs, mais me fascino com títulos incríveis...esse é um deles!!

Gostei do texto também...instigante!!

clarice ge disse...

porque não?
tudo é surreal, Dalí captou isso em traços e cores...