Páginas

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

DESPEDAÇAR





Acho que me agarrei demais no concreto. Naquilo que existe, vivo e está aqui bem diante de mim. Me agarrei não na possibilidade, mas no fato que se apresenta. Tudo isso como esforço pra não deixar que a água leve meu barranco a baixo. E nesse momento isso tem sido mais que essencial pra mim. Até o momento que as raízes fiquem expostas e comecem a cair as primeiras árvores dessa terra. E junto com elas todo cimento que cobre o chão vai despedaçar. A todo tempo e momento tomada por essa sensação de despedaçar.





Pintura: Salvador Dali

5 comentários:

Ju Fuzetto disse...

E nesse desespero de cacos quebrados dá pra juntar um ou dois risos.

perfeito. beijo

★★ GIZA ★★ disse...

ola
adorei seu blog e estou te seguindo
me faça uma visita:
www.flordelotus29.blogspot.com
me siga. vou adorar que sejamos amigas
beijos

Guilherme Navarro disse...

Eu também me agarro demais ao sólido. Por isso sempre vou me rachando aos poucos.

Naia Mello disse...

sensação de despedaçar. Eu passo por isso. Mas meço forças com a escrita.

Ava disse...

DEsse medo padeço eu...

DEssa horrível e angustiante sensação de que tudo pode ruir a qualquer momento...

É o ´preço que pagamos pelo amor... Que preço alto!

Beijos, querida!