Páginas

terça-feira, 1 de março de 2011

MEU DESENHO


E eu saberia te descrever sem nem pensar. Cada curvatura do teu corpo. Cada fissura da tua pele. Eu te desenhei pra mim há muito tempo. E você foi se fazendo meu desenho a cada novo encontro entre nós. Bem verdade que eu refazia meu desenho a partir de você. Te recriei, a partir do que um dia foi sonho e a partir do que se tornou sonho depois que te conheci.

"E porque nos inventamos um ao outro, porque éramos tudo o que precisávamos para continuar vivendo."

(Caio Fernando Abreu)

5 comentários:

renata freitas. disse...

ooi flor, amei seu blog parabéns. segue de volta ?

Darlan disse...

Bonito, intenso e com ardência subentendida. Que seja intenso, amém.

Mell Renault disse...

Menina, me emocionei com suas palavras lá no Pensamento, fiquei super feliz de conseguir com meus devaneeios atingir outras pessoas, e uma delas você!!

Aqui me derramo, me espalho, de deixo levar e no fim levo um pouco de vc e de sua intensidade e da sua habilidade de transformar tortura em poesia..

Um carinho enorme meu,
Mell

Powah Kyotto disse...

E não há borracha que apague um desenho que é marcado no corpo - nem quando queira. Desenho assim é tatuagem que se sente e que ninguém pode ver.
______________

Beijos para essa grande-por-mais-que-pequena poetisa.

Priscila Rôde disse...

Pra mim, era uma distração...