Páginas

terça-feira, 9 de março de 2010

DO MEU AMAR [2]


Não é amar
Nem como o mar
Talvez seja vento ventania
Ou uma simples calmaria
Não é que eu não sinta
Muito menos minta
Mas traz paz
Num silêncio mordaz






"Mas levo esse amor
Com o zelo de quem leva o andor
Eu velo pelo meu amor
Que sonha"
(Chico Buarque)

4 comentários:

Su disse...

Não importa descrever o sentimento, que importa é que ele nos traga paz...

Bjosss!

Priscila Rôde disse...

Nada como uma brisa do sossego batendo em nós..

Darlan disse...

Essa paz é indescritível. Deve e merece muito ser aproveitada, seja lá qual denominação damos ao sentimento. Beijos!

Hélio Netho; disse...

e sempre vale, o velejar no mar de amar