Páginas

terça-feira, 29 de julho de 2008

Porque eu mudo... Não me firmo em nada


Eu peco na intensidade e na falta
Eu peco no extravasar-me
Eu peco no mistério
Peco no querer ser-me sem objeções
Peco no resguarda-me receosa por condenações
Peco
Sou pecadora
E não há como agradar aos demais
E nem a mim tenho conseguido agradar
Me arrependo de cada coisa
Mesmo que na hora o ato tenha sido por vontade
No instante seguinte minhas vontades mudam
Eu não me firmo em nada
Não me firmo nem em sentimentos
As palavras se esvaem
As vontades ecoam como passado a partir da palavra proferida
É tudo pretérito
Tudo passa
O que fica é o que devia ter sido
Mesmo assim sei que se o oposto tivesse sido feito
Do oposto também me arrependeria
Porque eu mudo
Porque não tenho raízes em lugar algum
Porque as afirmações me deixam extasiadas
Não quero o sempre
Não quero o certo
Ou talvez a própria negação deles já seja um querer deles em si
Pois é...
A verdade é que eu não sei
É bem provável que ao terminar de escrever
Ache tudo o que escrevi besteira
E não condirá com meus sentimentos pós-escrita
É porque eu mudo
Eu não me firmo em nada

-=Þëqµëñä Þö놡zä=-

3 comentários:

sunhill disse...

Pequena Poetiza.

Eis-me aqui, outra vez, navegando nas águas transparentes do teu mar. É um mar que descobri por acaso, não sei como. Destino? Coincidência? Assim como tu mesma te perdes, muitas vezes, nas tuas conjecturas, também eu, vez por outra, sinto-me emaranhado em questionamentos para os quais não encontro resposta. Talvez seja este o motivo pelo qual encontrei no teu jeito de fazer poemas, uma grande afinidade. Sim, temos muito em comum. Cada um a seu modo. Por isto gosto de voltar. Como fiz agora. Como tornarei a fazer amanhã, certamente.

Marcelo Martins disse...

"E não há como agradar aos demais
E nem a mim tenho conseguido agradar"
Essa frase vem me definindo atualmente...
Você é talentosa com as palavras, parabéns e grato pela visita.

Beijinhos

Márcia(clarinha) disse...

Se firma na convicção de que mudar é preciso para viver, adaptar-se aos momentos.
Tudo passa sim minha flor, tudo.

lindos dias querida,
beijos