Páginas

sábado, 5 de julho de 2008


Sinto como se estivesse vivendo pra dentro
O que sinto é algo tão particular
Pouco externalizo aquilo que passo... que penso
Deixo tudo por dizer
Deixo as coisas passarem e acontecerem como quiser
Fica tudo pelo dito do não dito
Entenda o que quiser
Tudo muito abstrato
Tudo muito no ar
Falta um pouco de concreto na minha vida
Colocar tijolo por tijolo encimentar no meio e colar
Está faltando construir coisas
Anda tudo muito parado
Idéias soltas
Coisas vagas
Uma construção às moscas
Tem muito estrume em mim
Ando precisando fertilizar.
-=Þëqµëñä Þö놡zä=-

Um comentário:

Márcia(clarinha) disse...

Só a vontade de mudar, de fazer o mundo girar, de construção já é forma de fertilização, a vida não para.

Linda sua casa nova, vizinha ;)
Sorte e sucesso [como sempre]

lindos dias, flor
beijos