Páginas

domingo, 11 de janeiro de 2009

ARDOR DE FERIDAS


Hoje o doce começou a sair de minha boca e comecei a sentir um sabor amargo. Digamos até que um pouco cítrico. Tipo quando a boca está cheia de feridas e faz arder. Pois é estou ardendo por dentro. Minhas feridas começaram a latejar. Eu odeio sentir o amargo da vida. Entra seco garganta a baixo. Parece que nem toda a saliva de nossa boca pode conter o seco que o amargo deixa. Pois é estou secando. E jatos de água saem de meus olhos. A vida é mais simples se não a complicamos. Quem disse que distância é separação? Pelo contrário pode ser um dos mais forte meios para se unir almas. Até porque quantas pessoas estão fisicamente perto e com almas tão distantes uma da outra? A distância pode reaproximar almas. Isso acalenta um pouco meu sofrimento, mas as feridas continuam a doer.

-=Þëqµëñä Þö놡zä=-

5 comentários:

Monday disse...

distâncias criam sonhos, embaçam realidades e fazem a gente seguir o caminho que deseja ... por isso as vezes é tão bom ...

mateo disse...

Os amargos de boca são amaríssimos! Mas com dores de dentes... é bem pior!
Que tal saborear um doce... a derreter de mansinho?
Bjs

Ígor Andrade disse...

Isso passa, faz parte da vida. Se tudo fosse só doce, perderia a graça.
Abraço!

Kuriozza disse...

Espero que isso passe logo e que você possa novamente sentir o doce da vida.

=)

Dallas Diego disse...

Precisamos amargar tais situações para entendermos que temos que saborear nossos docinhos no tempo certo, aproveitando ao máximo...

Bjs...
Sua vida vai se tornar muito doce, pode ter certeza!!!