Páginas

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Afetos Fragmentados


POETISA
Tenho. Mias do que você sabe. Mas não encontro. Mergulho no fundo do que sinto, fico fascinada e só cato bobagem. É como eu sonho. Aliás sou como todo mundo. Dentro de mim há coisas inacreditáveis que me dão uma plenitude que não existe aqui fora. E quando acordo não sobra nada. Se tento recordar, só lembro bobagem. Acho que esta percepção é minha contribuição original. Por dentro eu sou maravilhosa. O que consigo expor a mim mesma é medíocre como... como um concretismo. E o pior é que eu sei disso.

PSICANALISTA
O que você faz é bom.

POETISA
E se for? Basta? Ser bom é pouco.

PSICANALISTA
Você é muito boa.

POETISA
Ainda é pouco. Eu não me contento comigo mesma.

PSICANALISTA
(Lê atentamente o que ela lhe deu.) Isto é... muito bom.

POETISA
Não dá. Minha ambição me sufoca. Eu conheço o extraordinário. (Sai repentinamente)

(Livro “Kaos” de Millôr Fernandes – págs.: 48 e 49, Letreiro ANGÚSTIA)

8 comentários:

Marianna Neves disse...

Já me senti assim. No entanto procuro sempre sorrir para a vida, independente da situação. Às vzes esgotamos e n dá, temos que desabafar em lágrimas. Mas vc é capaz de superar sim. Nunca devemos nos fazer de vítima. =D
Ah!! Procrastinar é o ato de deixar para depois... hihihi

Bjos. Òtimo fds.

P.S: Ñ sei se foi bem isso oq vc quis dizer, mas foi no q tocou em mim, então escrevi.

Boo disse...

dia sim dia não eu também me sinto assim. dia sim eu me cuido, no outro tenho vontade de me dar uns tapas na cara, algo como um 'acorda' ou 'tu pode mais que isso'. tem dias que eu não me suporto dentro de mim então me esvaio em lágrimas; por ironia, é exatamente nos dias que eu me sinto verdadeira e á altura de mim. o que vem de dentro, sempre é mais genuíno que a casca. te cuida (:

ลndreia disse...

Reconheço essa poetisa. *

Ígor Andrade disse...

Grande Millôr Fernandes!

Pensador Poético disse...

"Por dentro eu sou maravilhosa"
rs muito bom !!! poesia é tudo de bom !!!
Amei o seu blogger ...
Parabéns !

Su disse...

Noooooooooossa, senti esse texto saindo de dentro de mim, como se eu o tivesse escrito!

Marcelo disse...

Gosto muito de Millôr, já o li um bocado mas esse livro ainda não.
Isso me lembra a vez em que consegui finalmente enlouquecer a minha psicanalista, rs.

Beijos do Má

clarice ge disse...

Tem uma frase do Milôr que acho genial: "viver é escrever sem borracha".
sobre esta angústia eu penso que 'a gente nunca se basta'. talvez nos falte humildade e aceitação.
leminski escreveu: "Isso de ser exatamente o que se é ainda vai nos levar além..."
carinhos