Páginas

segunda-feira, 30 de março de 2009

DO VAZIO DE SENTIR DEMAIS


Pensei em correr atrás das coisas que perdi. Correr atrás de mim, daquela pessoa que eu perdi de mim. Tudo anda sem graça e desinteressante. Não tenho vontade de ser nem de estar. Me deixei abater pela melancolia do sentir o que não se quer sentir. Andei durante um bom tempo acomodada com o que incomoda e ser assim nos leva a um não comprometimento que à vistas grossas parece menos doloroso. Pois é, e eu tenho sofrido tanto e não deixo sequer o mundo saber. O meu sofrimento é bem particular. Eu preciso de quem me olhe nos olhos e veja o sofrer em minhas pupilas. Sem palavras e desabafos e com um abraço apertado diga “estou com você”. Eu tenho me sentido solitária. Aquele tipo de falta de não sei do quê, que poderia dar vários nomes como pretexto e nenhum parece soar verdadeiramente justificável ao meu coração. Queria saber compartilhar mais de mim e mesmo na tentativa de me expressar em palavras parece tudo tão vazio comparado ao que de verdade sinto em minhas entranhas. Nada do que tento externalizar soa perto daquilo que sinto em minha carne. Eu nem ao menos sei dizer o que desencadeou isso tudo. Nem dizer o que poderia solucionar tal situação. Nem sei ao certo se preciso de respostas às minhas perguntas, eu só não queria criar mais interrogações por onde vou. Mas parece é que de novas perguntas que chegamos à algumas respostas. E não estou tão certa de não querer pelo menos algumas conclusões. Ando precisando colocar alguns pontos finais na minha história cheia de vírgulas e reticências.

-=Þëqµëñä Þö놡zä=-

6 comentários:

Ígor Andrade disse...

Aprender a conviver com a solidão e o sofrimento é continuar esse texto, com tantos pontos e vírgulas, que é sua vida.
Abração!

(marta selva) disse...

é complicado demais qnd a solidao eh tao é tçao real e presente. mas te dgo..gosto mesmo é aprender a andar sem muletas, a descobrir a força das asas, fazer da solidao..solitude. e das perguntas.. novas possibilidades para respostas..
quanto aos pontos.. eles vem.. as vzs a transformaçao de virgulas em pontos demora.. mas.. qual eh a metamorfose queh eh rapida?
;*

Márcia(clarinha) disse...

Se não tem ponto final é porque ainda não acabou...[não é isso que dizem?]

linda semana flor
beijos

willa Albuquerque disse...

Tem selinho
para você no meu blog!

Beijos.
:}

manzas disse...

O sol rasga os panos do horizonte
Em pacífico brilho de sua magnitude…
Cadenciado ondular que em mar bronze,
Excelsa beleza no marulhar da virtude!

A rocha na ânsia do dia, bebe sedenta do mar,
Firmada num profundo e desigual chão azul …
Cristalizadas águas reflectem o planar,
Das majestosas e imperais… gaivotas do sul!

Gostava que comigo
Desse asas á sua imaginação,
No… “Portal da rocha… penedo do guincho!”

Um bom fim-de-semana,
Com muita inspiração
E na mente… um sorriso!

O eterno abraço…

-MANZAS-

Su disse...

hum, meus sentimentos identificaram-se com o seu texto... aprendi que não adianta correr atrás do que passou, só perdemos tempo, nos desgastamos e sofremos mais ainda...
entendo bem essa sensação de falta e vazio, mas tente ver de uma outra forma, veja essa falta como algo que vc pode preencher com coisas novas na sua vida... não tente preencher essa falta com o que passou...

bjosss!!!