Páginas

sexta-feira, 11 de junho de 2010

TALVEZ...


Talvez seja eu mais uma vez evitando tomar decisões. Talvez seja essa minha forma de sempre dizer talvez. De terminar as coisas com interrogações. Talvez eu goste mesmo das reticências. Dessas possibilidades. De não fechar. Não desmoronar caminhos. Não, eu deixo tudo por estar. Talvez seja esse meu jeito só de continuar a seguir. Eu não sei. E do que sei ainda me é pouco e quase nada para afirmar algo. Então pode ser que seja. Pode. E finco o mastro do poder sempre em direção a um futuro que nunca chega. Talvez eu não queira então. Talvez o meu querer não seja o bastante. É, eu não sei. Ao menos assumo. E não se incomode se tomar decisões que se dissolverão no tempo seguinte. É meu jeito de dizer não saber e querer ter razão na desrazão da falta. Então caberá o que a nós? Talvez dúvidas, perguntas, incertezas... Talvez seja você quem me ajude a construir respostas. Talvez você seja a certeza que me falta. Talvez.






"Algumas vezes eu fiz muito mal para pessoas que me amaram. Não é paranóia não. É verdade. Sou tão talvez neuroticamente individualista que, quando acontece de alguém parecer aos meus olhos uma ameaça a essa individualidade, fico imediatamente cheio de espinhos – e corto relacionamentos com a maior frieza, às vezes firo, sou agressivo e tal. É preciso acabar com esse medo de ser tocado lá no fundo. Ou é preciso que alguém me toque profundamente para acabar com isso."

(Caio Fernando Abreu)

6 comentários:

Priscila Rôde disse...

Tem dias que sou talvez dos pés até as certezas!

Mikaele Tavares disse...

Nada sei desta vida, vivo sem saber. Nunca soube, nada saberei...

E fique com ... Pq se for responder todas as perguntas, a gente enlouquece!

Beijos

Su disse...

E o "talvez" nos priva de tantas vidas...

Bjos!

Pensamento e Fumaça disse...

Menina bonita...eu aqui de volta!!!

Encanto-me com teus escritos...fascina-me a capacidade que tem de envolver palavras e sentimentos...

sinto-me formiga aprendendo a constrir aqui...

demoro-me no exercício de ler-te aqui, conforto, ddesejos e afagos....textos que me levam pra longe...

Um enorme beijo!
Mell

mais amor, por favor. disse...

Se tivesse sido escrito por mim, não seria tão meu. Sou talvez também, muitos talvez.
E esse trecho do Caio, sempre ele, tão meu esse Caio.
O teu blog tá cada dia mais lindo, continua assim. Beijão!

(marta silva) disse...

otima combinacao entre o texto e caio....
como sempre..lindo.

;*