Páginas

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Versos Fragmentados


"Eu sou sim a pessoa que some, que surta, que vai embora, que aparece do nada, que fica porque quer, que odeia a falta de oxigênio das obrigações, que encurta uma conversa besta, que estende um bom drama, que diz o que ninguém espera e salva uma noite, que estraga uma semana só pelo prazer de ser má e tirar as correntes da cobrança do meu peito. Que acha todo mundo meio feio, meio bobo, meio burro, meio perdido, meio sem alma, meio de plástico, meia bomba. E espera impaciente ser salva por uma metade meio interessante que me tire finalmente essa sensação de perna manca quando ando sozinha por aí, maldizendo a tudo e a todos. Eu só queria ser legal, ser boa, ser leve. Mas dá realmente pra ser assim?"


Tati Bernardi

3 comentários:

mais amor, por favor. disse...

Tati sempre surpreende, ela é amargo e doce ao mesmo tempo, gosto bom de ler.

Jones Giovanella disse...

O que não dá é parar de tentar ser mais que meio ou esperar por outra metade. Os paralelos hora alguma se completam mesmo que outrora transbordem.

;D

Felicidade Clandestina disse...

lindo :)

encaixe perfeito de imagem e poesia.

bjo menin@.