Páginas

terça-feira, 29 de junho de 2010

PARTES MINHAS


Não era pra mim brincadeira. Mas confesso que me diverti.
Sei lá, aquela parte minha que gosta de sofrer gozou muito.
Até ia de novo. Faria tudo de novo.
Mas tem uma outra parte minha que odeia ser feita de trouxa
Essa não me permite reviver isso
Ela acha que eu preciso de mais. Que eu posso mais.
Eu gosto de acreditar que gosto dela.

9 comentários:

Ava disse...

A gente se agarra nessa idéia que merecemos mais, que queremos mais... que podemos ter mais...

Mas nosso coração não está nem aí para o que queremos ou achamos...

Priscila Rôde disse...

Sempre podemos ter esse 'mais', é só não esperar demais!


Um beijo

Celso Andrade disse...

Me vi aqui,
quando aprendemos a nos amar mais que qualquer outra coisa e sabemos que mereccemos ser feliz mesmo que as partidas doam e que estejamos sempre só, sim merecemos ter o nosso canto de contemplação, nem que seja por ego: sofrer jamais...

beijo

celso

Pensamento e Fumaça disse...

Menina...

Obrigado por passar lá no pensamento e elogiar a reforma....

Não tinha pensado como você quando escolhi outro layout mais, não é que você foi no ponto...sim, acho que estou bem mais leve!1


Um super beijo!
Um carinho sempre!
Mell

Hélio Netho; disse...

conflitos internos são ainda mais dolorosos

Patrícia Lara disse...

Olá!

Encontrei seu blog pelo blog da Priscila. Gostei muito daqui. Seus poemas são lindos... parabéns!

Estou seguindo-te.
Beijos,

Patrícia Lara

Lene disse...

As vezes, "o mais" não satisfaz, principalmente, quando o que a gente quer é "o isso", que já tem nome e sobrenome.

Beijo.

Jones Giovanella disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jones Giovanella disse...

Reveja e veja todos os filmes da saga de Woody e todos seus amigos porque vale muito a pena. Animações sempre me fazem me sentir muito bem, muito mais que com atores reais.

Quanto a seu texto, querer ou fazer sempre mais e/ou menos faz parte de nossa condição de seres vivos. Mesmos os erros fazem de nós reais, "loucos" por querer muito mais da unidade humana.

Sempre lindas palavras.

Beijos