Páginas

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

PASSAGEIRA


Nem ando conseguindo escrever bonito. Nem conseguindo dizer o que sinto. Acho até que nem ando conseguindo sentir o que sinto. Fica só essa sensação rasa. Esse toque feito vento. Tudo passa.





“Fico me perdendo em páginas de diários, em pensamentos e temores, e o tempo vai passando. Covardia é uma palavra feia. Receio de enfrentar a vida cara a cara. Descobri que não me busco ou, se me busco, é sem vontade nenhuma de me achar, mudando o caminho cada vez que percebo uma luz. Fuga, o tempo todo fuga, intercalada por períodos de reconhecimento”

(Caio Fernando Abreu)

8 comentários:

Naia Mello disse...

A fuga se faz de adiar alguma coisa. Uma hora se faz enfrentar. Mas, por enquanto é bom ficar tranquilo e seguro na própria fuga.

Priscila Rôde disse...

Não sei se passa..

"Fica só essa sensação rasa. Esse toque feito vento."

Amei isso! ;)

Mikaele Tavares disse...

Já passei por tanta coisa nessa vida de escrever, mas tudo passa, tudo se aprende

Ah, fiz um novo Dando Pitaco, espero seu comentário ;D

disse...

Às vezes a gente nem sente... Outras não entende. Um dia passa.

(marta silva) disse...

fica um gosto de dormencia.

Tássio Ventorin disse...

sem problemas. é so dizer o que vem na cabeça sem preocupações

Su disse...

Sim, tudo passa (infelizmente e ainda bem). E se não há palavras, é pq tudo que precisa fazer agora é sentir e só...

bjos!

M. disse...

Uma brisa que passa, logo não sentirás.