Páginas

quinta-feira, 28 de maio de 2009

DO QUE AINDA NÃO SEI [5]


Das coisas que venho me dando conta, não vem junto nenhum sentimento de surpresa. Pelo contrário vem aquele sentimento de obviedade e um “é claro que ia dar nisso”. E parece que no fundo de alguma forma eu busquei esse caminho exato. E tudo que falo e lembro são coisas que estavam em mim ha tanto tempo e por sempre ter guardado e me calado ficavam aqui num processo de latência tentando extravasar de outras formas. Pois é agora tenho a oportunidade de trazer pra fala e mesmo assim me mostro resistente. Eu não sei se quero falar e dar vida aos meus fantasmas. E num é bem da ordem do querer... eu quero só não sei se estou preparada para ouvir essas constatações de minha própria boca. E me responsabilizar. Colocar tudo por minha conta e risco. Mas me parecem caminhos sem volta, uma vez tomados é melhor seguir adiante. Dos túmulos os mortos se levantaram, ressuscitaram e estão aqui pairando sobre a terra a me incomodar. Querem que eu ouça suas histórias. Eles precisam apenas serem ouvidos. Precisam deixar registros seus aqui na terra para que assim sua missão seja cumprida e possam enfim descansar em paz. E enquanto eu não tiver a coragem de olhar no rosto de cada um, reconhecê-los como parte de mim e entender suas histórias eles não irão embora e não me deixarão em paz. Eu preciso dar vida a esses fantasmas em mim para que eles possam enfim ser enterrados sem mágoas ressentidas. Eu preciso disso pra que enfim eu possa seguir.

-=Þëqµëñä Þö놡zä=-

9 comentários:

Lucas Lima disse...

faz anos isso né, nem me recordo, rsrs, desculpe se na época fui chato, rsrsrs
O importante é o agora, e vc está com escritos brilhantes, rs
Ótimo "começo de fim" de semana.

clarice ge disse...

ressucitar os mortos pode ser perigoso, podem te sugar a alma... mas parece que gostas do perigo, do embate, do eu versus eu...
beijinhos

Rafaneios disse...

Dinda... temos medo daquilo que não conhecemos do que é oculto e medrosamente o chamamos de fantasmas. Na verdade são criaturas dão poderosas ou mais que nós dispostas a nos libertar das prisões. É como algo que vemos só a sombra atras da cortina temos medo até abrirmos a cortina e ver que era apenas o cabideiro. Espero que sua busca cheia repleta de aventuras e que no final de tuas jornadas possa dizer e ensinar tudo o que viveu.

bjo

juddysunshine disse...

Qual a dose de verdade vc pode suportar??

Tente! Experimente! Deixe-se capturar!

;D

PS.: Se vc falar que esse meu momento tá muito engraçado de novo, te dou um soco ¬¬'

Lucas Lima disse...

sabe que eu tmb sou disso, passado é tão significativo pra mim, e outras horas (todas elas) ele é muito impreciso, rs
Bom fim de semana

meus instantes e momentos disse...

muito bom o texto.
Gostei daqui.
Tenha um feliz final de semana.
maurizio

Kuriozza disse...

Fantasmas costumam me visitar com freqüencia também.. Antigamente eu tinha muito medo mas hoje até ofereço café.

Ígor Andrade disse...

E quem disse que vivemos só? rs
Abração,pequena!

Davi disse...

andei com um engasgo no pensamento, meu cérebro e coração juntos pareciam um grito preso na garganta, até que li seu texto e estou para extrair tudo isso em palavras, palavras inpiradoras as suas. Obrigado por ajudar mesmo sem ter sido essa sua específica intenção!

bjus!