Páginas

quarta-feira, 21 de abril de 2010

UM CONTO DE UM ENCONTRO


Essa moça passava todo dia pela mesma rua. Procurava pontualmente a distância e marcação exata dos ponteiros de seu relógio. Devia ser tudo sempre o mesmo daquele dia tão incomum que ela o viu passar. Foram dias, semanas e meses e nenhum sinal daquele rapaz belo que a conquistou. A repetição dos dias por ela não fez com que ele repetisse os dias dele para encontrá-la. Então ela desistiu. Mudou de esquinas. Mudou de horários. Deixou seu ponteiro girar de volta ao fuso normal. Mudou de cidade e de país. Até que um dia sem planejar, sem nem ao menos lembrar daquela tarde de setembro, ela o viu passar mais uma vez a sua frente. Só que dessa vez ela o cumprimentou e o chamou pra tomar um café.





P.S.: Talvez essa história não termine por aqui...

4 comentários:

Celso Andrade disse...

Bacana suas palavras, fiquei na quela expectativa querendo algo mais, termina essa história ou dá um capitulo novo a ele.

O brigado pela visita...

beijo

mais amor, por favor. disse...

Vou ficar na espectativa, romances assim sempre me causam curiosidade. Quero um final feliz, logo aviso!
Lindo como sempre né, beijos :*

Pensamento e Fumaça disse...

É PEQUENA...
Mais uma vez digo: Seus textos são de beleza incrível. Esse aí então, encontros,desencontros...ponteiros do tempo, o amor que se chega e se vai...Lindo, mesmo!
Apareça no Pensamento!
grande beijO!
Mell

(marta selva) disse...

lindo, moça, muito lindo...


*como sempre :D



;*