Páginas

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

BURACOS

Há certos momentos que fico farta de companhia. Eu preciso estar só comigo mesma. As pessoas enjoam. Principalmente quando tudo se repete e elas sempre voltam com as mesmas carências cobrando de você carências que te faltam. Não entendem que a carência que nunca deu é a que nunca teve. Há momentos que minhas faltas me bastam e não dá pra destapar meus buracos para preencher os alheios.

-=Þëqµëñä Þö놡zä=-

4 comentários:

Patrícia Lage disse...

Vai ver é por isso que o coração pulsa, não é? Para espantar e recolher esses vazios, que ora são faltas, ora são ausências.

Lembrei-me de Drummond.

Lindo post!
Meu beijo.

Márcia(clarinha) disse...

Carências tidas, sentidas, cobradas e anunciadas... somos o que nem sempre gostaríamos de ser.

lindo dia flor
beijos

Jéssica Trabuco disse...

Lindoo!!
Acho que tudo na medida certa... companhia e solidão!

Parabéns pelo texto!

Pedro Pan disse...

, nem deve destapar para preencher com os alheios. e momento só é bom muitas vezes...
, agradecido pela visita em quimeras. volte quando desejar.
, beijos meus.