Páginas

quinta-feira, 23 de abril de 2009

DO QUE AINDA NÃO SEI

É difícil falar sobre as coisas que nunca havíamos pensado antes. Trabalhar com o inesperado e saber que dali pode sair uma grande questão. Deparo-me com coisas que eu simplesmente não sei. Mas não por não saber de fato, mas porque eu nunca havia pensado em qualquer tipo de possibilidade remota de sua existência. Dar ritmo, forma, contorno e limites a esse tipo de coisa tem me soado um tanto quanto nada. Me parece que venho construindo casas no ar. Estradas a voar. Tudo se esbarra e nada se encontra.

-=Þëqµëñä Þö놡zä=-

4 comentários:

mateo disse...

São só aparências que iludem...
De repente, as casas alicerçam-se e as estradas (en)caminham-se.
Depois... a dificuldade estará em esbarrar salvando a cabeça.
Beijos.

Tato Barba disse...

Quando as concatenações se fragmentam, a intuição serve de guia (pelo menos, para mim. rs)

...................

Olá!
Bem?
Espero que sim.

Obrigado pela visita. ^^

O seu "estabelecimento" é muito agradável!..."Arejado"... rs

Até!

Fabricante de Sonhos disse...

Um presente para mim este blog!
Lindos os teus escritos... O blog é lindo!

O post, é... eu tenho um pouco de medo do desconhecido...
É tão mais fácio tatear aquilo que conhecemos... Enfim

"Tudo se esbarra e nada se encontra."

Adorei essa tua frase!!!

Bom, passo por aqui e tenha certeza que voltarei!

Ótimo final de semana!

Beijo meu...

Fabricante...

Alê Quites disse...

Ei, Pequena!
Por eu estar de férias, tenho passado pouco tempo na internet, mas voltarei aqui mais vezes.

"Só sei que nada sei..."

BeijOS