Páginas

sábado, 25 de abril de 2009

DO QUE ME ESCAPA


Da chuva que cai tento absorver cada gota que cai sobre mim.
Impossível!
Todas passam e não ficam.
Cada uma com seu tempo
Depende do vento que passa e as leva.
Bebo o maior número de gotas tentando assim torná-las parte de mim
Transpiro e mais uma vez elas me escapam.
Nada é nosso o bastante.
Até nossa própria vida que achamos ter um certo controle.
Um dia ela também escapa de nós.

-=Þëqµëñä Þö놡zä=-

Um comentário:

Wenndell A. A. disse...

Escapa... e ficamos fitando ela... Sentimento triste.