Páginas

quinta-feira, 13 de maio de 2010

DESSE NOSSO AMOR DE PASSAGEM



Você me confunde. Faz eu distorcer as palavras. Me embaralho com esse teu jeito de me dizer que comigo é diferente. E mesmo diante de tantas promessas e planos não é comigo que você está. Te deixo seguir. Sem te procurar. E você vem a mim mais uma vez com propostas descabidas. Seria tão bom se assim fosse. Se teus planos e promessas ficassem mais que nas palavras. Quero marcas mais profundas. Quero trocar nossas carnes, nosso espírito. Eu já te sinto em mim mesmo quando você some. Mesmo quando eu não estou pensando tanto em você. De algum jeito você vem. E quando penso que não quero mais. Você me procura, parece que pra me lembrar que você é meu prazer mais intenso. Que posso até ás vezes deixar de lado. Mas quando volta me arrasta e me leva pra junto, pra perto, pra sempre... sempre... nunca. Sempre nunca perto.

3 comentários:

Tamára Roots disse...

o prazer mais intenso, avassalador.
eu continuo procurando me libertar dele.

bons dias.

mais amor, por favor. disse...

Esse tu fez pensando em mim né? Me diz que é, porque cada palavra escrita aí, cada rumo que as frases tomavam era como se eu me visse em cena, no abandono, no consolo, na ausência, na volta, na fuga, eu estava ali, nas tuas palavras.
Mais uma vez, tudo lindo aqui né.
Beijos, nosso café te aguarda lá no mais amor, por favor.

Celso Andrade disse...

Posso ser sincero? Isso doi essa necessidade as vezes fere...

beijos