Páginas

segunda-feira, 31 de maio de 2010

DO QUE QUERIA ACREDITAR


Hoje eu sabia. Não era real. Nunca havia sido. Não sei como me deixei enganar. Não se culpe. Não te culpo. Hoje eu sei que se eu acreditei no que você me disse foi muito mais por mim. Não foi você. Eu queria acreditar.

5 comentários:

lene disse...

Se acreditava então era verdade não importa se era real!
Bj

Por que você faz poema? disse...

Querer é acreditar é perigoso,
é combustivel para a mentira,
para a maldade.
Duvidar, ainda, é o único remédio.

mais amor, por favor. disse...

E foi nesse meu mundo separado que criei minha mentira e me afundei, mas era como tu disse, por mim, não por ele, eu precisava acreditar, eu queria acreditar, era necessário.
Guria, meu Deus, meu Deus, meu Deus, tu escreve conhecendo a minha vida, né? Tu escreve conhecendo o que eu passo.. É incrivel.

(marta silva) disse...

a gente acredita tanto...q parece que é verdade...


;*

Pensamento e Fumaça disse...

Diante desse post o que faço?? Confesso também minhas culpas!!!

Um beijo, menina!

Mell